Domingo, 19 de Novembro de 2006

"AS BOAS PRÁTICAS DO PAIZINHO"

A figura do P. Nogueira Gonçalves já foi largamente retratada e, diga-se em abono da verdade, que quem a retratou não só conhecia muito bem este homem, mas também sabia e sabe manejar de forma cuidada os instrumentos da escrita.
Resta-me portanto lançar aqui um pequeno contributo, uma leve pincelada, numa descrição tão bem feita. Oxalá não estrague a pintura!
Nos tempos em que vivemos fala-se muito de “boas práticas”, embora não se especifiquem quais são e de que modo se concretizam. Muito menos se diz quem é o seu produtor, o seu depositário, o distribuidor autorizado, quem as certifica e onde se podem adquirir.
Uma das áreas mais sensíveis sempre foi e será a que diz respeito à avaliação. Muitas são as teorias e ainda mais os teóricos. Estes lá vão governando a sua vidinha, ainda que possam estragar as dos outros.
Ora o nosso P. Nogueira Gonçalves, de saudosa memória, sem alaridos e por mérito próprio atingiu o lugar de Professor na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Foi no entanto no Seminário de Coimbra que, ao longo de dezenas de anos, foi transmitindo o seu saber a sucessivas gerações de jovens. As suas aulas de Literatura Portuguesa e de História de Arte não se apagam da mente e do coração de todos os que tiveram a felicidade de o ter como mestre.
Ao terminar o primeiro período lectivo, antes das férias do Natal, era habitual reunirem-se os professores para procederem à avaliação dos alunos. Ora reza a história que o nosso P. Nogueira Gonçalves, ao ditar as”notas”, apenas se lhe ouviu repetir no mesmo tom monocórdico “doze”,“doze”,”doze”. E daqui não saiu. Correu os alunos todos a “doze”, assim, sem mais nem menos! E ninguém se atreveu a levantar a voz, nem a propor a alteração da nota, nem a exigir a votação de qualquer classificação alternativa e, por isso, os alunos foram todos taxados com a mesma tabela.
Já no exterior da sala de reuniões, um professor, um tanto a medo, abeirou-se do P. Nogueira Gonçalves e interpelou-o:
- Ó Sr. Padre, não haveria algum aluno que merecesse uma classificação superior a doze ou, eventualmente, um outro que não tivesse atingido este nível?
O “Paizinho” olhou-o de soslaio e prontamente retorquiu:
- Ó filho, ele haver há, mas vá-se lá saber quem é… nesta altura do ano.
publicado por beatonuno às 15:46
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De lamire a 20 de Novembro de 2006 às 23:57
Nesta altura do ano... e nesta altura da noite em que li esta crónica, só uma destas me podia dispôr bem.
Dou 15 valores!
De Margarida Barbosa Ribeiro a 26 de Dezembro de 2006 às 10:45
Nasci perto de Coimbra, por ali fui criada e cresci, e envelheci até meio século. Saí dessas bandas faz uns 9 anos, mas a magia da cidade que Coimbra FOI, essa nunca a hei-de esquecer. Conheci P. Nogueira Gonçalves e D. Eurico Dias Nogueira, este último visita frequente da casa, uma vez que foi colega do meu Pai no Curso de Direito.
Passei aqui, a ler e a reler estas histórias, deliciada, uma parte da minha manhã. Obrigada por estas memórias.
Posso chamar até cá os amigos que entram no meu blog (um lugarzinho simples de encontro de amigos)?
De beatonuno a 27 de Dezembro de 2006 às 15:16
Margarida,
antes de mais quero agradecer as suas amáveis palavras. É sempre bom saber que aquilo que escrevemos teve eco em alguém.
Estou de acordo consigo quando fala, com uma certa nostalgia, da "magia da cidade que Coimbra FOI".
Quanto aos seus amigos "Que entrem e se sintam à vontade". Mas, já agora, como deu com esta "porta"?
Lamento, mas ainda não consegui entrar no seu blog.
De Margarida Barbosa Ribeiro a 29 de Dezembro de 2006 às 17:47
Procurava uma imagem do arco romano de Bobadela para ilustrar um dos posts de um blog muito especial. Foi em um que criei em http://numaoutravida.blogspot.com/
para "publicar" textos deixados em cadernos, de folhas dobradas e cosidas, por um tio-avô que não cheguei a conhecer, mas em cujos escritos encontrei raizes. O google trouxe-me aqui. :-) E usei a imagem, peço desculpa.
Entretanto, o meu blog , o tal de que falei antes, está em
http://portaencostada.blogspot.com/
Vou então dar lá um recadinho aos meus amigos sobre estas histórias que aqui leio. A juventude de hoje já prefere outras histórias, com efeitos especiais, :-) mas ainda há um ao outro que se agarra às nossas memórias. E quanto aos da minha idade, acabada que estou de me tornar sexagenária, esses vão simplesmente adorar entrar aqui.
Se ainda não agradeci, obrigada pelos bons momentos.
De Margarida Barbosa Ribeiro a 26 de Dezembro de 2006 às 10:50
Esqueci-me de deixar um endereço...
mariamares@sapo.pt
Perdão... :-)
De Pandora Nihil a 27 de Julho de 2007 às 09:19
Sou aluno de História da Arte e procuro conhecer melhor essa figura maior da História da Arte. Se possível gostava que partilhasse mais "episódios" ocorridos com o padre A.Nogueira Gonçalves.

Os meus melhores cumprimentos

Pandora Nihil

De beatonuno a 2 de Outubro de 2007 às 12:32
PANDORA NIHIL
Poderá clicar neste link e encontrará algo mais
http://semintendes.blogs.sapo.pt/25379.html
Seja bem vindo quem vier por bem.
De Pandora Nihil a 3 de Outubro de 2007 às 21:28
Muito obrigado pela informação
votos de uma boa continuação.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. EM POMBAL NADA FAZ MAL - ...

. EM POMBAL NADA FAZ MAL - ...

. HERÓI E SANTO

. BEATO NUNO PROMOVIDO A SA...

. JÁ NÃO É SEM TEMPO

. Dos Calhaus da Diocese Br...

. AS ORAÇÕES ESCOLARES NO L...

. O POTE DA VERDADE

. BRACARA AVGVSTA

. COIMBRA

.arquivos

. Junho 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Julho 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds