Quinta-feira, 28 de Dezembro de 2006

NATAL

Neste caminho cortado
Entre pureza e pecado
Que chamo vida,
Nesta vertigem de altura
Que me absorve e depura
De tanta queda caída,
É que Tu nasces ainda
Como nasceste
Do ventre da Tua mãe.
Bendita a Tua candura
Bendita a minha também.
 
Mas se me perco e Te perco,
Quando me afogo no esterco
Do meu destino cumprido,
À hora em que Te rejeito
E sangra e dói no Teu peito
A chaga de eu ter esquecido,
É que Tu jazes por mim
Como jazeste
No colo da Tua mãe.
Bendita a Tua amargura
Bendita a minha também.
Reinaldo Ferreira
publicado por beatonuno às 11:21
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. EM POMBAL NADA FAZ MAL - ...

. EM POMBAL NADA FAZ MAL - ...

. HERÓI E SANTO

. BEATO NUNO PROMOVIDO A SA...

. JÁ NÃO É SEM TEMPO

. Dos Calhaus da Diocese Br...

. AS ORAÇÕES ESCOLARES NO L...

. O POTE DA VERDADE

. BRACARA AVGVSTA

. COIMBRA

.arquivos

. Junho 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Julho 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds